Pedro Abrunhosa — Manhã lyrics

Manhг, que em ti encerra
Este mar que nгo se altera,
Este vento na galera
Que teima em ti pousar.
Madrugada, de repente
Sou pбssaro sou gente,
Tгo distante e nunca ausente
E teimo em ti pousar.

Mulher, minha alvorada
Tu йs o vento que tarda,
Por ti pouso o cansaзo
Na verdade de um poema
Na mentira de um abraзo,
Teu leito й o meu regaзo
Eu quero assim ficar.

Barco que torna ao porto
No teu corpo eu me aporto,
Aн fico e me recordo
E teimo em ti pousar.
Neblina, despertada
Tгo leve quanto a espada,
Que se bate por tudo e nada
E teima em ti pousar.

Mulher, minha alvorada
Tu йs o vento que tarda,
Por ti pouso o cansaзo
Na verdade de um poema
Na mentira de um abraзo,
Meu leito й o meu regaзo
Eu quero assim ficar.
Na verdade de um poema
Na mentira de um abraзo,
Meu leito й o teu regaзo
Eu quero assim ficar.
[ Lyrics from: http://www.lyricsty.com/pedro-abrunhosa-manh-lyrics.html ]